Participação da mulher do mercado de trabalho segue menor que a dos homens

fecombase-participacao-mulheres-trabalho-400x250_740x400

 

Apesar de terem conquistado mais espaço, as mulheres ainda têm menos espaço no mercado de trabalho e possuem uma participação maior no serviço familiar não remunerado na comparação com os homens.

 

É o que apontam dados divulgados nesta quarta-feira (7) pela Organização Internacional do Trabalho (OIT). A pesquisa mostra ainda que, entre as mulheres, a taxa de desemprego é maior.

 

“Apesar dos avanços conquistados e dos compromissos assumidos para continuar progredindo, as perspectivas das mulheres no mundo do trabalho ainda estão longe de ser iguais às dos homens”, disse em nota a Diretora-Geral Adjunta de Políticas da OIT, Deborah Greenfield.

 

Veja abaixo os dados do relatório:

Os dados da OIT indicam que, proporcionalmente, há mais mulheres com dificuldade de encontrar trabalho do que homens – e essa tendência vem piorando. Enquanto a taxa de desemprego para os homens no mundo é de 5,2%, para as mulheres é de 6%.

 

Segundo a OIT, a participação dos homens no total da força de trabalho no mundo vem melhorando, mas continua bem maior que a das mulheres. Atualmente, enquanto 75% dos homens com mais de 15 anos estão na força de trabalho, entre as mulheres essa proporção é de 48,5%.

 

Essa disparidade é ainda maior em países árabes, onde a taxa de participação no mercado de trabalho é de 77% para os homens e 18% para as mulheres. Já a menor diferença é notada em locais da África subsaariana, com 74% e 64%, respectivamente.

 

A pesquisa também mostra que, proporcionalmente, ainda há mais homens trabalhando por conta própria do que mulheres. No entanto, uma fatia muito maior entre elas se dedica a trabalhos familiares não remunerados.

 

Fonte: G1 e Site da Fecombase

Tel.: 73 3291.2849
Rua Mauá, 54 - Teixeira de Freitas - Bahia
sindectf@uol.com.br