Convenção Coletiva de Trabalho – Negociação Salarial: o SINDEC informa

b-campanha 1a_740x400

 

Negociação Salarial 2018

 

A diretoria do SINDEC informa a todos/as os/as Trabalhadores/as do comércio que no dia 11 de julho p. passado ocorreu, solicitada pelo SINDEC, uma audiência de mediação no Ministério Público do Trabalho entre o SINDEC e o SINCOMÉRCIO. A representação patronal na reunião – pelo Sincomércio, Sr. Allisson (Lojas Red e Teixeirão), Nivaldo (Supermercado Popular), Sineide (Bahia Beer) e Guilherme (Venturim) – não aceitaram conceder os aumentos e condições necessários conforme  a proposta dos trabalhadores, ou seja, o piso salarial geral de R$ 1.012,00, o reajuste de 7% para os salários diferenciados dos pisos, homologação das rescisões dos trabalhadores no sindicato, a taxa assistencial laboral aprovada pelos trabalhadores em assembleia. Além dos/as representantes citados/as do Sincomércio, outros/as representantes integram a Comissão de negociação do SINCOMERCIO: os/as Senhores/as Alberto (Center Vidros) Margareth (Supermercado Rondelli) e Josilene (Supermercado Faé).

 

Diante da situação, ficou agendada, com o Ministério Público do Trabalho, uma nova audiência para o dia 2 de agosto p. passado – mas os representantes do Sincomércio não compareceram. Então, a Procuradora do Trabalho designou uma nova data para a reunião para no dia 28 de agosto próximo em Eunápolis.

 

Na reunião do dia 28 de agosto p. passado no Ministério Publico do Trabalho, o SINCOMÉRCIO representado pelo Senhor Carlos (Texul) e o assessor jurídico, manteve a proposta anterior de R$1.002,00 para o piso salarial e reajuste de 3.5% e o valores retroativos de 2018 divididos em 10 vezes. Veja que o SINCOMÉRCIO não aceitou discutir o reajuste de 2017 nem tão pouco o retroativo.

 

Clique para abrir: Ata da reunião do dia 28 de agosto no Ministério Público do Trabalho, em Eunápolis.

 

Dissídio Coletivo 2017

 

O recurso dos embargos que o SINDEC fez no processo de Dissídio Coletivo 2017, requerendo revisão da decisão não foi aceito, ficando mantida a 1ª decisão do Tribunal – pelo arquivamento… tudo isso, porque a comissão do   Sincomércio, representado pelos patrões Sr. Allisson (Lojas Red e Teixeirão), Sra. Josilene (Supermercado Faé), Sr. Nivaldo (Supermercado Popular) Sra. Sineide representante (Bahia Beer), Alberto (Center Vidros), Margareth (Supermercado Rondelli) e Carlos (Texsul), não concordaram com o Dissídio. E também não aceitaram conceder os reajustes salariais necessários e nem, tampouco, discutir a questão de fundamental importância para os trabalhadores do comércio.  A diretoria do SINDEC, portanto, entrou com o recurso no Tribunal Superior do Trabalho, em Brasília, na perspectiva que o Dissídio seja admitido e julgado.

 

Trabalhadores/as conscientes se associam para seu fortalecimento pessoal, do seu sindicato e da sua categoria!

 

SINDEC – Lutas, Conquistas e Organização – Gilvane dos Santos Dias – Presidente

Tel.: 73 3291.2849
Rua Mauá, 54 - Teixeira de Freitas - Bahia
sindectf@uol.com.br