Nota pública da UGT- Bahia sobre Horário de Verão

ugt-ba_740x400

 

Na última semana, veículos de imprensa noticiaram que lideranças empresariais baianas encaminharam ao governador Rui Costa um documento no qual pedem a volta do Horário de Verão para a Bahia. Diante disso, a União Geral dos Trabalhadores (UGT Bahia) informa que é totalmente contrária à medida, que é imensamente prejudicial aos trabalhadores, além de não se justificar, do ponto de vista da economia que gera.

 

Há inúmeros estudos que comprovam os malefícios do horário de verão para a saúde dos trabalhadores, inclusive com indícios de que a alteração do sono provocado pelo ajuste nos relógios seria a motivação para o aumento de acidentes de trânsito, acidentes de trabalho e mortes causadas por problemas cardíacos.

 

Além disso, na Bahia, a possível economia gerada com o Horário de Verão não seria suficiente para a adesão. O estado adotou o horário de 1985 até 2003. Ficou de fora em 1988 e 1990. A Bahia deixou o horário em 2003, quando uma pesquisa revelou que 57% da população eram contra. A última vez em que entrou em vigor na Bahia foi em 2011, mas uma decisão do então governador Jaques Wagner suspendeu a vigência do Horário de Verão. Desde então, essa prática deixou de ser implantada na Bahia.

 

Para a UGT, é inaceitável que a ação de um grupo de empresários com motivação unicamente lucrativa venha a afetar a saúde e a vida de milhões de trabalhadores baianos.

 

Fonte: Site da UGT-BA

 

Tel.: 73 3291.2849
Rua Mauá, 54 - Teixeira de Freitas - Bahia
sindectf@uol.com.br