A quem interessa a vergonhosa proposta de terceirização que tramita no Congresso?

ugt 29-05_740x400

 

 

Mortes, adoecimentos, salários irrisórios, jornadas extenuantes, desemprego, violação de direitos imateriais, segregação, trabalho precário e degradante, trabalho análogo ao de escravo… isso é terceirização. Liberada na atividade-fim, a Constituição de 1988 não terá mais significado para os trabalhadores – porquanto os direitos sociais ali previstos não terão efetividade.

 

A terceirização existe não para modernizar o processo produtivo senão para arrancar até o limite extremo o potencial criativo, combativo e gerador de riquezas da força de trabalho. A terceirização proposta colocada na ordem do dia pelo Presidente da Câmara, capataz dos empresários, se transformada em lei vai gerar consequências danosas para os trabalhadores brasileiros. Ela busca retirar direitos já consagrados e reduzir o custo das empresas, não traz qualquer benefício que estimule o mercado de trabalho, apenas propicia que os atuais contratos de trabalho sejam rescindidos por outros precários com prejuízo para os trabalhadores.

 

A terceirização de mão de obra sempre será prejudicial ao trabalhador, pois, nesse tripé, a empresa tomadora dos serviços visa a reduzir custos, a empresa prestadora busca só o lucro e, evidente, para o trabalhador sobram a precariedade dos direitos e a redução salarial. A terceirização desenfreada legitima a lógica das grandes empresas e dos conglomerados econômicos de funcionar sem empregados formais. Esse modelo não interessa aos trabalhadores, que passam a negociar com  intermediários que são meras correias de transmissão do sistema.

 

29 de maio de 2015 – Dia Nacional de Paralisação e Manifestação Rumo a Greve Geral: Contra a PL da terceirização, as Medidas Provisórias 664, 655 e o Ajuste Fiscal. UGT – União Geral dos Trabalhadores.

Tel.: 73 3291.2849
Rua Mauá, 54 - Teixeira de Freitas - Bahia
sindectf@uol.com.br