40 horas, um bem para a sociedade

Levando em conta que a grande maioria dos países europeus têm uma jornada semanal de trabalho menor que a do Brasil – e com uma condição e qualidade de vida infinitamente melhor que a nossa, nos aspectos social, humano e econômico – é, imperativo, lógico e necessário que busquemos imitá-los. A redução da jornada de trabalho para 40 horas tem de ser adotada no Brasil com a máxima urgência. Será um benefício de tamanho imensurável para toda a sociedade brasileira.

 

Para os sindicatos e o povo brasileiro, a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais só trará vantagens e muitas vantagens: a possibilidade real de gerar mais de 2.5 milhões de empregos com um impacto sobre os custos das empresas de apenas 1.99%, segundo os cálculos que foram elaborados pelo DIEESE Departamento Intersindical de Estudos e Estatísticas Socioeconômicas.

 

Segundo observação do relator da PEC, Proposta de Emenda Constitucional que propõe a redução da jornada de trabalho, as empresas tiveram aumento de produtividade que giraram em torno de 113% nos últimos dez anos. Isso demonstra que elas são capazes e tem plenas condições de absorver, sem nenhum arranhão, o aumento de gastos previstos.

 

Especialmente, os trabalhadores e o movimento sindical defendem a redução da jornada de trabalho como forma de um projeto social nacional para assegurar ao próprio trabalhador mais tempo para sua capacitação profissional, ao trabalhador e sua família mais tempo para o convívio harmonioso e, especialmente, mais tempo para a prática do lazer.

 

 

Tel.: 73 3291.2849
Rua Mauá, 54 - Teixeira de Freitas - Bahia
sindectf@uol.com.br